Site Oficial da GERAÇÃO NAÇÃO FORTE

                          Palavra para os 12: Os testes do lider

 

 

Texto: “Elevo os meus olhos para os montes, de onde vem o meu socorro. O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra. Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará. Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel. O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita. O sol não te molestará de dia nem a lua de noite. O Senhor te guardará de todo o mal; guardará a tua alma. O Senhor guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre.” (Salmos 121)

Verdade central: O líder enfrenta muitos testes na vida. E, por mais que alguns pareçam difíceis e quase impossíveis de serem vencidos, a solução sempre é maior que o problema. Elevando os olhos para o monte, o líder de êxito recebe o socorro do Senhor. Se você quer crescer na unção da sua liderança, terá que passar por testes e saber que cada teste entra em fases e níveis diferentes. Portanto, se quiser crescer de nível, prepare-se para entrar em novos testes.

Introdução: O líder precisa estar convicto de que quem o escolheu foi Deus. Isso faz toda a diferença! Também é preciso saber que, apesar dos testes e desafios que têm de enfrentar, seu espírito deve permanecer inabalável nAquele que fez o chamado.

 

Qualidades e importância do líder

Como líder, você deve saber qual a sua importância no Reino e quais qualidades Deus confiou a você para serem usadas, não em benefício próprio, mas em benefício do Reino. Isso faz com que você não abandone os seus territórios, pelo contrário, conquiste-os.

Há líderes que desconhecem quem são em Deus e qual o potencial que receberam. Por isso, na hora da crise, abandonam o território, o posto que ocupam e, pior, a sua gente, o povo que confia que, através da sua vida, poderiam ser transformados no caráter de Jesus.

A característica mais forte na vida do líder, depois de ser um homem de intimidade profunda com Deus, deve ser a constância e a permanência. Infelizmente, encontramos líderes que ‘pulam de galho em galho’. Eu, Apóstolo Renê de Araújo Terra Nova, até hoje, só fui membro de uma Igreja, Igreja Batista. Isso não significa que nunca passei por crises ou que a Igreja Batista não enfrentou crises. Mas, apesar de todas as crises, continuei firme como Batista. Então, veio o mover do Espírito e, agora, a Visão Celular. E eu continuo Batista.

Como líderes, não podemos ter espírito volúvel, ficar mudando, migrando de um lugar para outro. A Bíblia diz que o homem incrédulo é como ondas do mar, que vão e que voltam, e que nunca ficam nem lá, nem cá. Isso é incredulidade e não deve fazer parte da liderança do Corpo de Cristo. O líder precisa ser firme, ter caráter.

 

Um líder firme

Na Bíblia, temos vários exemplos de líderes firmes, fortes. Nestes devemos pautar a nossa liderança, sem esquecer de imitar, em tudo, o maior Líder de todos os tempos, Yeshua Ha Mashia. Podemos lembrar de Abraão, que apesar de todas as crises e dificuldades que enfrentou, pode ser considerado um líder firme, quando olhamos para a sua vida como um todo. Em Gênesis 12, Deus chama esse homem que pautou o seu chamado na fé. Para ele, a fé foi o resultado de uma chamada.

Quando o líder sai de um teste, ele passa de um nível para outro bem maior. Só que quanto maior o nível que sobe, mais visível se torna. Por isso, é preciso tomar muito cuidado para não se tornar um líder vulnerável, já que fica mais visível.

No MIR, por exemplo, somos muito expostos, tanto líderes quanto discípulos e até o Templo. O nível da unção cresceu, tanto a unção dos líderes quanto da Igreja. Todos crescemos, em unção, no ministério. Agora, se o nível da unção cresceu, cresceu também o nível da guerra. Mas há um escudo que nos protege. Em todas as guerras, em todos os testes, estamos protegidos. Se estivermos firmes em Deus, Ele não nos deixa vulneráveis e desprotegidos.

Deus é Pai. E assim como um pai não matricula seus filhos em uma escola, sabendo que as paredes e o teto cairão, de igual modo, o Senhor sabe que estamos em uma escola, sendo treinados, e Ele não permitirá que as paredes e o teto caiam.

Você não está só neste teste. Se você pensava que estava sozinho, saiba que o diabo mentiu mais uma vez. Deus é o seu escudo, a sua proteção. O escudo do Senhor o protege na medida da unção que você tem. Cada um enfrenta testes em níveis diferenciados. Os níveis são para amadurecimento, para que o líder administre as causas e elimine os efeitos possíveis que possam aparecer.

 

Dois testes na vida de Abrão

Abrão enfrentou vários testes em toda a sua vida. Não foram poucos e não foram fáceis. Mas houve dois testes específicos na vida do pai da fé, pelos quais passou, dois testes muito fracos, mas que ele perdeu.

Percebemos que, quando estamos sob a mentalidade de Abrão, não podemos ser aprovados nos testes, mesmo que sejam fracos, pequenos. Quando estamos na distorção da personalidade de Abrão, não conseguimos passar nos testes.

Abrão e Sarai eram altamente vulneráveis, não suportavam os testes. Às vezes, encontramos líderes ou discípulos perdendo em meio aos testes, fracassando em meio às guerras, e não compreendemos o porquê. É porque estão com a personalidade sendo formada, estão sendo transformados de Abrão e Sarai para Abraão e Sara.

 

Teste 1 – Fidelidade ao líder

Quem era o líder de Abrão? Deus. Você pode encontrar algum defeito em Deus? Não! Então, você pode perceber claramente que nem sempre o problema é do líder que está sobre o discípulo. Há situações em que o liderado não entende e não consegue ler o líder, mesmo que este se doe 100%.

Abrão precisa passar no teste de fidelidade ao líder. Isso significava nunca abrir mão de princípios. Ou seja, ele precisaria cortar relacionamentos com todos aqueles que atrapalhassem sua caminhada com Deus.

Deus ensinou a Abrão que honrar aliança é algo muito sério. Deus lhe disse que se obedecesse aos princípios da aliança, teria um nome honrado e por onde passasse, todos seriam poderosamente abençoados. Abrão teve o privilégio de ter Deus, o Todo Poderoso, o Senhor da ciência e que rege o Universo como líder. Só que Abrão arranhou o princípio da aliança (Gênesis 12:10). Abrão mexeu na aliança trocando valores e algumas coisas aconteceram, por causa da fidelidade arranhada.

Na fidelidade, Deus exige três cuidados específicos:

Cuidar da família

Cuidar da família faz parte da aliança. Deus prometeu a Abrão uma família completa, pois ele e Sarai ainda não tinham filhos (Gênesis 2, 6, 12). Mas, no início, ele não manteve fidelidade e cuidado com a família.

Cuidar da família é um princípio estabelecido pelo Senhor. Deus é o maior interessado em que todas as famílias recebam a unção de acompanhamento, de cuidado e ordem para que venha a cura da Terra. Em Malaquias 4:5,6, está escrito que nos últimos dias o coração dos pais se converteria aos filhos e o coração dos filhos aos pais. Isso para que a Terra não fosse ferida com maldição.

Quando há conversão de corações dentro da família, então a cura vem apressadamente. Isso é família feliz, família que vive sem maldição na vida dos pais e na vida dos filhos. A maldição é arrancada quando os corações são convertidos. A fidelidade ao líder está em ensinar o princípio de cuidar da família.

 

Cuidar da honra

Cuidar da honra é como guardar uma joia. Uma bijuteria você pode até guardar em qualquer lugar, mas uma joia de valor, não. Você precisa saber onde está guardada, porque é o seu tesouro.

Deus disse a Abrão que Sarai era a sua honra. Portanto, ele não deveria permitir que ninguém a tocasse. Ele precisava cuidar dela como o que possuía de mais precioso.

Se você pensar agora no que possui de mais precioso em sua vida, saberá que pelo valor espiritual, emocional ou físico, deve ser valorizado e honrado. Não queremos perder algo que tem valor para nós.

 

Cuidar da promessa

Cuidar da promessa fala de não admitir negociação. Abrão esperou 30 anos para a promessa se cumprir em sua vida. Nesse período, muitas coisas aconteceram para amadurecer o seu caráter.

Cuidar da promessa é velar por ela, é ser um profeta da promessa, é não esperar que outros cuidem da promessa que Deus lhe deu. É entender que um barco só se move no oceano se for levantado o velador.

Em Gênesis 12:10-12, Abrão não tinha cuidado da promessa, por isso Deus permitiu que maldições viessem. Se você não cuidar da promessa, as maldições se instalam. Mas a promessa velada anula o histórico de maldição. Quando você vela a promessa, anula a possibilidade da maldição chegar à sua porta.

 

Teste 02 – Integridade

Integridade é o conceito que você tem de você mesmo. É o prazer de se conhecer a si mesmo. Integridade é você se perceber, e saber quem você é, valorizar-se e se respeitar. Também é ter um autoconceito de si mesmo, não de soberba, mas de consciência.

Abrão passou pelo teste da integridade e não foi aprovado. Em Gênesis 20:1-14, Abrão continua mentindo e trazendo situações que são totalmente adversas a um homem que tinha o nível de chamada que ele havia recebido de Deus.

Como líder, você precisa respeitar a chamada que tem! Ter integridade é se guardar no bom conceito da palavra e vencer os testes, as crises e as guerras como:

 

Vencer o espírito de mentira

A mentira é um espírito. Toda mentira se associa com o inferno. Todo mentiroso é sócio do inferno. Todo mentiroso assume uma filiação, torna-se filho do diabo (João 8:44). O diabo foi mentiroso desde o princípio, nunca falou a verdade. A Bíblia diz que, quando o diabo mente, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso. Consequentemente, todos que mentem viram filhos do diabo.

A mentira tem sociedade com as trevas. Porém, a unção da integridade leva o líder a vencer o espírito da mentira. O líder deve ser íntegro em todas as áreas, ter autoconceito e falar sempre a verdade. Deus não precisa do seu jeitinho para ser Deus, Ele é Eu Sou!

O texto de Gênesis 20:3,7,14 denuncia os sintomas de mentira na vida de Abrão e pode denunciar os sintomas de mentira na vida de qualquer líder.

 Vencer o espírito de engano

A integridade nos capacita a vencer o espírito de engano. Vencemos o espírito de engano através do discernimento de espírito, dom pelo qual a Igreja precisa orar por ele. O espírito de engano tem derrubado diversos líderes em muitos ministérios. Sobre Abrão, veio o espírito de engano, herança de seus pais. Ele conseguia ludibriar a situação de tal forma, que até mesmo Sarai entrava debaixo do mesmo espírito e ficava presa.

Se você tem esse problema enquanto líder e filho de Deus, saiba que Ele quer dar a cada um de Seus filhos a capacidade da integridade para vencer o espírito de engano. E quando você tiver o discernimento de espírito, você colocará os olhos na situação e o diabo não mais o enganará.

 

Vencer o espírito da perturbação

Abrão ficou perturbado. Você sabe o que é andar com um líder perturbado, um líder inquieto que diz que é e não é, que tem e não tem, que faz e não faz, um líder que vai mas não vai, um líder que disse e não disse? É horrível!

Abimeleque chamou Abrão e o desmascarou na frente de todo mundo. Foi uma vergonha terrível para ele. Abrão estava na frente do rei, dos súditos, todos os servos do reino, afora as pessoas que o seguiam. Então, Abimeleque se levantou e disse que Deus havia revelado a ele o caráter de Abrão e que Abrão era um homem mentiroso! Todo o reino assistiu aquela cena. Que Deus o livre de uma perturbação como a que Abrão enfrentou.

O líder deve ser firme, forte em suas convicções pautadas na Palavra. Um líder firme sabe como falar, como se comportar aonde quer que vá. Não fala mentira nem tem na boca palavras equivocadas. É firme e constante em tudo o que faz e em tudo o que fala.

Ao contrário de um líder forte e firme, o líder perturbado tem a promessa cancelada. Abimeleque tinha um trunfo contra Abrão. Ele poderia ter ficado com Sarai e matado Abrão, já que ele havia mentido diante de todo o reino. Mas a misericórdia de Deus entrou em favor de Abrão, como a misericórdia dEle tem entrado na sua vida também.

Abrão foi um homem que passou por esses dois testes. Fidelidade a Deus, como líder – e é fácil ser fiel a Deus: é só cuidar da família, cuidar da honra e cuidar da promessa. Integridade – vencer a mentira, o engano e a perturbação. Nos dois testes, ele não foi aprovado.

Talvez você esteja se perguntando: Por que Abrão perdeu nesses dois testes? Porque a sua identidade era deformada e toda identidade deformada leva o líder à derrota. Por isso, é importante ser um líder de personalidade firme e forte, não vacilar. Mesmo diante das perdas que possam se apresentar, porque toda guerra possui baixas, é preciso perder com integridade.

Agora, não ter sido aprovado nos testes não significa que Abrão não teve aprendizado em cada um deles. Creio, pela Palavra, que, no teste, Abrão mudou de nível, ele teve a sua identidade mudada por Deus. Abrão muda de nível e Deus lhe dá uma nova identidade: Abraão. Com a identidade transformada, Abraão conseguiria enfrentar os testes e suportá-los.

Abraão enfrentou muitos testes após a identidade mudada por Deus e foi aprovado em muitos deles, mas houve um teste tremendo que ele teve de enfrentar e que, mesmo não sendo fácil, foi aprovado.

 

Teste da Renúncia

A identidade do líder firmada em Deus é maior do que qualquer teste que ele receba. A identidade forma o líder para vencer o teste. O primeiro teste na vida de Abraão, já com a nova identidade foi renunciar seu filho Isaque, a quem ele tanto amava. Para esse teste, não há líder preparado, apesar da identidade que tenha.

Em Gênesis 22, Deus diz a Abraão que quer que ele entregue seu filho Isaque como sacrifício. Esse era o maior teste para Abraão. Deus poderia ter pedido apenas um filho, mas foi claro em Seu pedido: Ele queria Isaque. Se Deus dissesse a Abraão que ele deveria sacrificar um dos filhos, Abraão levaria Ismael. Porque é assim que agimos quando Deus nos permite optar. Sempre optamos por baixo, por aquilo que tem menos valor para nós.

Isso é claro, por exemplo, quando entregamos o dízimo. Sabemos que o dízimo é 10% de tudo que ganhamos. Isso representa 10% não apenas do salário, mas dos presentes, da casa, do carro, dos móveis e imóveis; precisamos dizimar de tudo o que ganhamos.

Quem não dizima de tudo o que ganha recebe um nome que está em Malaquias 3: ladrão. Ninguém quer esse nome, mas esse é o nome dado a quem rouba o dízimo do Senhor. Mas, e a oferta? A Bíblia diz que a oferta somos nós quem estipulamos o valor que entregaremos a Deus. O que fazemos então? Muitos, apesar de ter mais para entregar, entregam o mínimo. Sempre limitam o mínimo quando é para Deus.

Abraão passou no teste de renúncia. Renúncia é a graciosidade de dar, de entregar. Devemos aprender a medir pelo nível da fé que já alcançamos. Deus quer que, em cada teste, sejamos aprovados para glorificar o Seu nome em nós. Passaremos por testes, sim, afinal somos líderes, filhos de Deus, mas contamos com um escudo que nos protege e com a mão do nosso Pai a nos guiar, a conduzir-nos para que não tropecemos em alguma pedra. Ele é por nós. Aleluia!

 Retirado do MIR

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: